Entrevista com Enisio Matte o Russo 
campeão estadual de 1974 pela Desportiva

Ano de 1974 chegava a Desportiva Enisio Matte, apelido Russo, líbero forte na marcação e forte fisicamente, estilo europeu, sua passagem pela Desportiva foi curta, mesmo assim teve tempo de ser campeão capixaba em  1974 e ainda  disputar 15 partidas pela Desportiva Ferroviária na Série A do brasileiro daquele ano. Começou no Inter de Porto Alegre, durante sua carreira atuou no Juventude-RS, CEUB e  Americano-RJ onde encerrou sua carreira profissional, já aposentado  foi supervisor técnico no CRAC-GO, também se tornou árbitro de futebol profissional,  foi escrivão, trabalhou na  Polícia Civil gaúcha por 20 anos, e também é fundador da  Rádio Velha Capital em Viamão-RS, e hoje é aposentado pela Polícia Civil-RS.
 Era um jogador diferente pois não pensava só na fama e na farra que o futebol de outrora trazia, estudava e jogava, isto até certo ponto atrapalhou seu rendimento dentro da Desportiva Ferroviária,  segundo o próprio Enisio, mas nada foi em vão, pois hoje ele é professor de educação física formado pela Universidade Federal do R. do Sul, Russo também fez participação até em filme nacional gravado em Vila Velha (Quando as mulheres querem provas 1974 no vídeo o filme completo) Nesta postagem trocaremos uma idéia com o Russo.

Primeiro de onde veio o apelido Russo :

Russo:
O apelido Russo começou no CEUB de Brasília, em 1973, meu estilo de marcação era forte. Eu era um atleta de 1m79 de altura, com uma estrutura física forte, com peso de 80 kg...Era duro na marcação dos atacantes adversários...e o massagista do CEUB de apelido Marreta, começou a me chamar de Russo, devido ele me achar com as características de jogadores do futebol russo...Quando a imprensa de Brasília começou a acompanhar o CEUB nos jogos amistosos contra Atlético-MG e contra o Botafogo-RJ no estádio Pelezão, anunciavam a escalação do CEUB com o apelido Russo...E nestes jogos ficou marcado o meu apelido Russo... e ficou até encerrar minha carreira de atleta profissional

Conte um pouco de sua carreira, início, títulos :

Russo:
Comecei minha carreira de atleta nas categorias de base do SC Internacional de Porto Alegre-RS...joguei desde 1961 no infantil do Inter, depois fui para a categoria infanto juvenil em 1962 e 1963, e em 1964 e 1965 na categoria juvenil do Internacional(agora chama de juniores) Fui titular em todas as categorias o Inter campeão em 1961, 1962, 1963, 1964. Em 1966 fui contratado pelo Aimoré de São Leopoldo-RS, onde o técnico do Aimoré era o capitão Carlos Fronner, fiquei no Aimoré até junho de 1967, onde estava iniciando como atleta o ex-jogador e hoje técnico de futebol Luís Felipe (O Felipão campeão mundial com a seleção brasileira). Em 1967 fui contratado pelo Esporte Clube Avenida de Santa Cruz-RS, onde tinha vários jogadores que tinham jogado comigo no Inter. o ponteiro direito Flexa (ex-Guarani-SP e Grêmio-RS), ponta esquerdo Ademir Gallo , Meia atacante Caio (Ex Coritiba/PR e Grêmio/RS) fiquei  1968.  Em 1969 fui contratado pelo Juventude de Caxias-RS, com indicação de Carlos Fronner, meu treinador no Aimoré. Em 1970 fui contratado pelo América de Joinville-SC. Em 1971 fui contratado pelo Juventus de Rio do Sul-SC, onde fiquei até 1972. Em 1973 fui indicado por Carlos Fronner para o CEUB-DF  junto com o atleta Paíca do Grêmio-RS, o CEUB era um clube da Universidade de Brasília (Centro Esportivo Universitário de Brasília) que foi indicado para disputar o campeonato brasileiro de 73, (sendo a primeira equipe do Distrito Federal a  jogar a série A a exemplo do que foi a Desportiva no Espírito Santo). Em 1974, no início do ano eu estava em testes no Flamengo-RJ, onde joguei dois jogos amistosos com a equipe mista, cm o meia Geraldo, o goleiro Cantarele e o zagueiro Rondinelli, que subiram da categoria de base do juvenil do Flamengo, e nos treinos do Flamengo fiz amizade com o capixaba Fio Maravilha, que me indicou para um diretor da Desportiva que assitia o treino do Flamengo na Gávea...onde em fevereiro fui contratado pela Desportiva Ferroviária, onde disputei o campeonato brasileiro e o campeonato capixaba, fui campeão do estado do espírito Santo pela Desportiva. Em 1976 e 1977 fui contratado pelo Americano de Campos-RJ pelo técnico paulo Henrique para disputar o campeonato brasileiro e campeonato carioca, onde encerrei minha carreira de atleta profissional , após sofrer uma forte lesão de estiramento.


Como foi sua vinda para a  Desportiva Ferroviária, quem o indicou? oque  fez você aceitar o convite de joga no futebol capixaba :

Russo:
No início de 1974, eu estava em testes no flamengo-RJ, na abertura da temporada, fui indicado pelo pai do zagueiro Fred e pai adotivo de Paulo César Caju, e durante os treinamentos fiz amizade com o meio campo Liminha, com zagueiro Luís Carlos que tinha vindo do Corinthians-SP, com Dadá Maravilha e com Fio Maravilha que é capixaba (que jogou pela Desportiva no brasileiro de 1973). Em um treino do Flamengo na Gávea estava um diretor da Desportiva e o Fio falando com ele me indicou, se caso eu não fosse contratado pelo Flamengo. No fim de fevereiro, fui informado que o Flamengo não iria me contratar e com um telefonema, conversei com um diretor da Desportiva para me apresentar no Engenheiro Araripe. Cheguei na época de carnaval no Espírito Santo, me lembro dos bailes na sede social do Engenheiro Araripe, onde eu participei até as 24h
 com a camisa do Flamengo e só tomando  refrigerante...Fui contratado pela Desportiva com a avaliação do famoso técnico Sílvio Pirillo...Decidi vir para o Espírito Santo, por estar com a matrícula trancada de educação física e como no Espírito Santo, tinha a faculdade, aceitei ir jogar na Desportiva...Fiz dois semestres na faculdade de educação física de Vitória no ES, depois tranquei a matrícula e voltei a estudas na UFRGS(Universidade Federal do Rio Grande do Sul), quando encerrei a minha carreira, hoje sou formado como professor em educação física pela UFRGS 

E sobre a campanha do título estadual de 74 pela Tiva, conte um pouco como foi ela :

Russo:
No campeonato estadual em 1975, o técnico Sílvio Pirillo foi contratado pelo Corinthians-SP, ficando o interino professor Paulo Pimenta, até a contratação de Décio Leal, que tinha sido treinador no bangu-RJ, que veio até o Engenheiro Araripe com um currículo e se ofereceu para ser técnico da Desportiva. Décio leal começou a fazer mudanças na equipe e a lançar alguns jogadores da base da Desportiva. mas ao mudar muito a equipe não estava obtendo bons resultados...Eu Russo foi um dos que ele colocou na reserva e fez outras mudanças na equipe...aceitei a reserva, faz parte do contrato e da vidas de um atleta, mas claro fiquei desmotivado...Depois do campeonato capixaba em 1975, fui para o Vitória-ES onde joguei algumas partidas de um torneio da federação do Espírito Santo, até ir para o Americano-RJ em 1976.

*Russo no capixaba teve uma espécie de boicote, pois o treinador na época Décio não o colocava usando o pretexto de que futebol capixaba não necessitava de forte marcação no meio campo...Uma partida que Russo entrou, foi contra o Rio Branco em que a Desportiva derrotou os rivais por 2x1 e na segunda etapa ele entrou para segurar o placar, nesta partida precisaram de marcação no meio...coisas do futebol! 

Conte também sobre suas participações no brasileiro de 74 com a camisa grená :

Russo:
Foi muito boa a minha participação no campeonato brasileiro de 1974, cheguei  a ser ídolo da torcida grená...Eu era um jogador aguerrido e marcador forte contra os adversários e a torcida grená gostava da minha dedicação em camo nos jogos da Tiva. O jogo pela Desportiva no brasileiro foi contra o Botafogo-RJ, estávamos ganhando de 2x0 no primeiro tempo, e o Botafogo veio para o segundo tempo com uma força fora do comum, o atacante argentino, El Lobo Fischer, fez 2 gols e tomamos uma de falta, nosso goleiro George que substituiu o titular Edalmo neste jogo, tomou um gol incrível de falta. Foi uma campanha de altos e baixos das equipe, no campeonato brasileiro é somente com clubes bem armados com bom nível de atletas...Por exemplo na partida contra o Botafogo, que veio pra cima pressionando e a Desportiva não soube segurar o placar.


Com Russo em campo a Tiva jogou 15 partidas no brasileiro de 74
Desportiva 1x0 Avaí-SC
Atlético-PR 1x0 Desportiva
Desportiva 1x1 Vitória-ES
Desportiva 2x3 Botafogo-RJ
Desportiva 0x0 Paysandu-PA
*Internacional-RS 3x0 Desportiva 
Flamengo-RJ 4x0 Desportiva
Desportiva 1x0 Tiradentes-PI
Desportiva 0x1 Coritiba-PR
Desportiva 2x1 Sampaio Corrêa-MA
América-RN 0x0 Desportiva
Desportiva 0x5 Grêmio-RS
Bahia 1x1 Desportiva
Desportiva 1x1 Fluminense-RJ
Remo-PA 3x1 Desportiva

Russo nó não participou de 3 partidas 
Desportiva 1x0 Itabaiana-SE
Desportiva 0x0 Vasco (campeão de 74)
Desportiva 0x1 Olaria-RJ

Sua adaptação foi rápida ao estado e ao estilo de jogo daqui :

Russo:
Sim, por ser um jogador de muita marcação no meio, isto favorecia a defesa da Desportiva. Então a minha participação como líbero na frente da zaga, ajudava muito o meio de campo, liberando o Evandro e o Serginho para atacar...A Desportiva jogava com um esquema sem muita marcação, o que facilitava os contra ataques do adversário, oque aconteceu contra o Botafogo(2x3), contra o Internacional(0x3) e contra o Grêmio(0x5) no campeonato brasileiro...Era uma boa equipe, mas o esquema tático era muito aberto, Só o Russo era de marcação...O Evandro ajudava um pouco, mas o Serginho que era um bom meia, não era de ajudar a marcar os volantes adversários.

Oque achou da torcida grená :
Russo:
O Russo era um atleta com muita garra e de muita marcação, a torcida sempre me dava força e apoio, cheguei a ser ídolo pela minha dedicação nas disputas de jogo...Era um guerreiro da Tiva...


O que o futebol capixaba tem de diferente dos outros estado que você  jogou :

Russo:
Na época que joguei eram poucos clubes do Espírito Santo, com condições de se igualar a Desportiva. Só tinha o Rio branco como um bom clube e com condições de enfrentar a Desportiva, os outros não tinham a mesma estrutura e bom nível técnico de atletas, ficando difícil contratar jogadores do Espírito Santo para melhorar o plantel da Tiva...Hoje mudou para melhor, com novos clubes no Espírito Santo...Mas a verdade é que hoje os clubes que queiram crescer com a venda de jogadores jovens de boa qualidade, tem que ter parcerias com empresários, se não tiver parceria com empresários o futebol capixaba não cresce.

Sobre o estado do Espírito Santo, pessoas e locais oque achou :

Russo:
Uma natureza belíssima, um estado com litoral, com praias lindas, com região serrana, um estado magnífico. As pessoas tratam com muito carinho os visitantes, um povo do bem.

Da década de 70 para cá, qual o motivo do futebol capixaba ter ficado tão atrás assim do país no seu ponto de vista Russo :

Russo:
Os clubes do Espírito Santo, tem que fazer parcerias com os grandes empresários do futebol, hoje todos os grandes tem empresários apoiando financeiramente e contratando jogadores para os clubes...a maioria dos técnicos dos grandes clubes são ligados a empresários. Temos vários exemplo.

Como foi enfrentar a Desportiva após sua saída, jogando pelo Americano-RJ :

Russo:
Foi difícil disputar e marcar com garra, quase todos eram da equipe de 1974, somente dois atletas não eram da equipe de 1974...E o jogo foi parelho no primeiro tempo, no início do segundo tempo tivemos a expulsão do nosso zagueiro Luís Alberto que era o capitão, fazendo a equipe da Desportiva atacar pelas pontas e conseguindo vencer o jogo por 3x0 ...Mas tive uma conduta normal e de bom relacionamento com os atletas da Tiva...A Desportiva tinha uma boa equipe, no mesmo nível do Americano, do Bahia, do Paysandu, Avaí e Atlético-PR 

Dos jogadores com quem jogou na sua carreira, consegue montar uma seleção dos melhores?



E treinadores, quais os preferidos :

Russo:
Daltro Menezes, Carlos Fronner, Sílvio Pirillo, Paulo Henrique, Vicente Arenari e Ivo Andrade.


Qual o momento mais marcante em sua carreira

Russo :
Um momento angustiante foi no jogo Internacional 3x0 Desportiva no Beira Rio em 1974, quando em um choque com o nosso goleiro Edalmo, o ponta direita do Inter quebrou a perna,eu estava dentro da área da Desportiva, e assisti o sofrimento de dor do Pedrinho, que era reserva do Valdomiro e neste jogo substituiu o titular...o outro fato marcante foi as primeira vitória do  Americano no Maracanã, pelo campeonato carioca, contra o Botafogo, vencemos por 3x1.

Qual o mais decepcionante :

Russo:
Foi o atrito dentro do vestiário na Fonte Nova, no jogo entre o Bahia e a Desportiva, quando no intervalo do jogo Sílvio Pirillo técnico chamou a atenção do nosso zagueiro que não pulou cm o atacante do Bahia e sofremos o gol no primeiro tempo...Elci era o capitão da equipe não aceitou se chamado a atenção por Sílvio Pirillo por ter levado gol de cabeça, onde Elci deveria ter pulado...O Elci chutou o balde, foi grosseiro com Sílvio, eu também achei que ele deveria ter saltado com o atacante do Bahia, ficou um ambiente constrangedor dentro do vestiário da Desportiva na Fonte Nova, mas no fim o placar foi empate em 1x1.

Tem uma partida inesquecível : 

Russo:
Em 1969 pelo campeonato gaúcho de futebol, no jogo em Caxias do Sul, no estádio Alfredo Jaconi, o Juventude venceu o Internacional por 1x0, com um gol meu no segundo tempo. o Internacional com um timaço e o Juventude de Caxias com uma equipe excelente.

Aquele gol que você não esquece :

Russo:
Foi o gol contra o Internacional, em 1969 na vitória de 1x0 do Juventude...Foi um golaço, chutei de fora da área do Inter, deixando o goleiro Gainete do Inter, totalmente batido...A bola entrou no ângulo direito de Gainete. O Inter jogou com : Gainete, Laurício, Scala, Luiz Carlos, Sadi na defesa, e no meio de campo Élton, Bráulio e Sérgio Galocha, Valdomiro e no ataque , Claudiomiro e Dorinho. O Juventude com Negri, Carlos Alberto, Antenor, Fernandes, Betinho, no meio de campo Nezito, Russo (aqui Enisio) e Wilson Carvalho, no ataque Miguel, Puncinelli e Juarez.

O que o futebol lhe proporcionou de aprendizado para sua vida fora dos gramados :

Russo:
A disciplina como atleta, sempre fui um atleta com conduta, nunca fui expulso em um jogo oficial de futebol( e isto sendo um forte marcador oque deixa esta façanha ainda mais valorizada). e durante os anos em que jogava estava estudando com muita dificuldade devido mudanças de clubes e estados, mais fui perseverante com meu projeto de pensar no futuro, comecei a faculdade na UFRGS, depois fiz dois semestres no Espírito Santo e fui terminar a faculdade no RS.Hoje estou aposentado como funcionário público do estado do Rio Grande do Sul. E nunca fumei, eu era um bom atleta e dedicado aos treinamentos...E também fiz curso de árbitro de futebol quando jogava na CEUB-DF, quando parei de jogar no Americano, solicitei a FGF(Federação Gaúcha de Futebol) ingresso no quadro de árbitros, apresentei o meu diploma de árbitro feito na FBF(Federação Brasiliense de Futebol), onde fui aceito e comecei atuar como árbitro de futebol no campeonato gaúcho...este curso de árbitro recomendo aos atletas de futebol, é uma boa opção de trabalho após parar de jogar...e o jogador de futebol, assimila com facilidade o estudo e a aplicação das regras do futebol em campo, já tem experiência de campo e tranquilidade de decidir uma interpretação de uma falta, o atleta adquire um raciocínio rápido com os treinamentos e jogos.


Foi um prazer fazer esta postagem com Enisio o Russo, cara muito simpático educado que deu total atenção para contribuir com esta postagem, 
Russo deixe suas considerações aqui no blog.

Russo:
Deixo um grande abraço aos atletas da Desportiva de 1974 e 1975, foi um,prazer em morar no Espírito Santo, estado com uma natureza magnífica...eu adoro mar, não esqueço até hoje da linda, linda, linda praia da Costa...e deixo um conselho aos atletas atuais, aproveitem sua passagem como atleta de futebol, procurem pensar no seu futuro, preparando a sua vida após parar de jogar...procurem estudar, se formar em alguma profissão, por que é muito difícil conseguir um bom emprego para quem não tem nenhuma profissão ou estudo, hoje em dia informática é tudo para um bom futuro, nos momentos ociosos de concentração antes dos jogo, estudem, façam curdos de informática e aprendam um ofício.

Rádio Velha Capital - 2015 - Todos direitos reservados
Presidente: Professor ENÍSIO AUGUSTO MATTE VIEIRA - GESTÃO BIÊNIO 29 DE JUNHO DE 2016 A 29 DE JUNHO DE 2018

RÁDIO VELHA CAPITAL FM  87.9 2017 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
REPRESENTANTE LEGAL JUNTO AO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES E ANATEL: RADIALISTA ENISIO AUGUSTO MATTE VIEIRA

Tenha você também a sua rádio